Analgésicos e Anti-inflamatórios

Analgésicos e Anti-inflamatórios

Analgésicos e anti-inflamatórios são medicamentos muito utilizados, sendo vendidos sem necessidade de receita médica. E os casos de alergia estão aumentando nas últimas décadas, no mundo inteiro.

A alergia não surge da primeira vez, mas sim com a repetição do uso. Além disso, há um outro grande problema: é comum que ocorra uma “reação cruzada” entre medicamentos aparentemente diferentes. Por exemplo, pessoas alérgicas a dipirona, poderão ser também à aspirina (AAS – ácido acetil salicílico) e aos anti-inflamatórios não hormonais (por exemplo: diclofenaco, ibuprofeno, cetoprofeno, piroxicam, entre outros).

O maior problema é que existem nas farmácias muitos medicamentos, com nomes diferentes e que contém analgésicos ou anti-inflamatórios em sua fórmula.

Leia sempre a bula e o nome do princípio ativo. Na dúvida, fale com seu alergista!

Reações adversas mais comuns:

– Sintomas na pele: coceira, urticária (placas na pele), angioedema (inchaço nos lábios, pálpebras ou em outras partes do corpo)

– Sintomas respiratórios: asma, rinite

– Sintomas graves: reação anafilática, Síndrome de Stevens Johnson, entre outras.

A avaliação clínica do alergista é fundamental para a identificação do agente

desencadeante e assim evitar a repetição das crises.

Precauções:

  • É recomendado que medicamentos não devem tomar medicamentos sem prescrição médica, mesmo aqueles de uso rotineiro, como analgésicos e anti-inflamatórios.
  • Muitos remédios podem conter analgésicos e/ou anti-inflamatórios, com nomes comerciais diferentes. Além disso, estes produtos podem estar presentes em medicamentos aparentemente inocentes, como por exemplo: anti-gripais, remédios para digestão, para combater ressaca, pastilhas, entre outros, confundindo o usuário e agravando o problema.
  • Uma pessoa sensível a um determinado analgésico não deve tomar outro, pois há risco da reação se repetir. Por exemplo, pessoas que têm reação com AAS (aspirina) devem evitar uso de dipirona, pirazolonas ou anti-inflamatórios.
  • Mesmo o uso de anti-inflamatórios na forma de cremes, colírios e colutórios também pode provocar reações adversas variadas, tais como: dermatite de contato, urticária, fotossensibilização e outros.
  • O médico alergista está capacitado a realizar testes com medicamentos, mas devem ser realizados em ambiente hospitalar, uma vez que têm potencial risco de provocar reações graves.
  • O médico pode indicar uma medicação alternativa em substituição ao remédio que provocou reação.

Não existe uma medicação padronizada que seja segura para todos os alérgicos. 

Cada pessoa deve ser analisada criteriosamente para receber uma orientação personalizada, adequada e segura.

Fonte- Blog da Alergia


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *