A pandemia COVID-19 e os indivíduos com Rinite Alérgica – Recomendações da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia

A pandemia COVID-19 e os indivíduos com Rinite Alérgica – Recomendações da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia

Estamos atravessando uma pandemia por uma nova cepa de coronavírus humano, o SARS-CoV-2, que causa manifestações clínicas, principalmente respiratórias, com gravidades diversas, nominadas pela Organização Mundial de Saúde (WHO) como COVID-19. Desde a primeira notificação de caso, em dezembro de 2019 em Wuhan, China, a COVID-19 tem se disseminado pelo mundo. A WHO declarou o fato como uma pandemia, em 11 de março de 2020.

A COVID-19 ocasiona uma infecção viral sistêmica, ou seja, um estado gripal. No estado gripal clássico, assim como acontece com outros vírus respiratórios, como o Influenza, o paciente não apresenta localização inicial da doença. Pode sentir cansaço, falta de energia, dor muscular, dor de cabeça, dor na garganta, perda do olfato e do gosto, além de febre. Pode haver também sintomas que se sobreponham aos da rinite, como coriza e obstrução nasal. A presença de tosse evoluindo para dispneia (falta de ar) já denota maior gravidade do quadro e a necessidade de possível hospitalização.

Fonte: ASBAI

Imagem: Istock


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *